O espetáculo Plagium? emerge de uma denúncia e de uma reação.

Entramos em contato com informações diversas a todo o momento e, antes que se perceba, elas passam a fazer parte de nossas coleções individuais (KATZ & GREINER, 2005).

Quase tudo é compartilhado, reproduzido e, esse jeito de agir passa a ser um hábito de conhecer, comunicar e, portanto, de criar.

Segundo o dicionário Houaiss, a definição jurídica do termo “plágio” significa “algo apresentado por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, obra intelectual, etc. produzido por outrem”. Com o espetáculo Plagium? a Cia. percebeu que a pesquisa como procedimento de criação em dança diferencia o que, de início, pode parecer comum: questões parecidas ou idênticas podem ser tratadas de maneiras diferentes, depende de como são percebidas e articuladas.

 

Plagium? compõe algo singular por meio de apropriações de espetáculos que já existem, além de conter reações a toda essa reviravolta que a denúncia anônima ocasionou. Há cenas apropriadas da Ginga Cia. de Dança (MS), Bruno Beltrão (RJ), Membros (RJ), Quasar (GO), Cena 11 (SC) e até da Companhia Rosas (Bélgica). É essa a discussão que Plagium? Levanta: a do que é singular (e aqui já não cabe mais perguntar-se sobre originalidade) quando o que se quer é e videnciar o que há de comum com outras obras?

Duração: 43 minutos

Classificação livre

 

FICHA TÉCNICA

Direção e coreografia:

MARCOS MATTOS

 

intérpretes:

Adailson Dagher, Ariane Nogueira, Jackeline Mourão, Maura Menezes, Ralfer Campagna, Reginaldo Borges, Rose Mendonça e Thiago Mendes.

Figurino: Herbert Corrêa e Ralfer Campagna

Criação e operação de luz: Camila Jordão

Trilha Sonora: Reginaldo Borges

Fotos: Franciella Cavalheri - Cravo Filmes

Texto: Luiza Rosa

Projeto Gráfico: POLCA - Paula Bueno

Participações, editais e premiações contempladas pelo trabalho

 

2018

- 14º Festival América do Sul Pantanal em Corumbá/MS

- 12º Semana Pra Dança em Campo Grande/MS

 

2017

- Projeto Manutenção Dançurbana – 15 Anos

 

2016

- Circuito Dança no Mato

2015

- Mostra Brasileira de Dança de Recife/PE

 

2014

- Circulação Nacional Palco Giratório (43 cidades)

 

2013

- Projeto Circula Dançurbana FMIC/2013

 

2012

- Circulação SESC Amazônia das Artes (11 cidades do norte e nordeste)

 

2011

- Circuito Dança no Mato

- Panorama SESC de Dança em Cuiabá/MT

- Abertura Dança Campo Grande

- 12º Festival de Inverno de Bonito/MS

 

2010

- 8º Festival América do Sul em Corumbá/MS

2009

- Estreia no Projeto Cena Som em Campo Grande/MS

No espetáculo Plagium?, a companhia sul-mato-grossense apropria-se de recortes de obras de companhias de dança reconhecidas para criar um espetáculo particular. Toma como referências os trabalhos da Ginga Cia de Dança (MS), Membros (RJ), Quasar (GO), Cena 11 (SC) e a 605 collective (CAN) para lançar a pergunta: como é possível ser singular em contato com o que há em comum com outras obras? Com Plagium?, a Dançurbana se consolida como uma das companhias de danças urbanas de maior destaque no estado do Mato Grosso do Sul.

PLÁGIUM?

CLIPPING

Criado por POLCA | 2016

Fotografia CRAVO FILMES - Franciella Cavalheri e Adriel Santos