Criado por POLCA | 2016

A PALAVRA PORACÊ, do Nheengatu, significa dança indígena de celebração ou baile,

arrasta-pé. “Poracê – O outro de nós” é um espetáculo sobre a força do conjunto, uma celebração de estar em comunidade e dos laços com o território.

Em cena, experimentando corpos e sons imaginados, os intérpretes propõem formas diversas de ser e estar no mundo.

Provocados por três coreógrafos com experiências distintas, seis intérpretes-criadores também diferentes entre si

investigam suas identidades, nomes, origens e relações com o lugar onde vivemos: Mato Grosso do Sul.

O trabalho reflete questões de diversidade, do perecimento ao lugar, do encontro de fronteiras, da pluralidade de culturas e

linguagens que nos atravessam.

NO INÍCIO ERA O CHÃO,

pois das entranhas da terra é que nascem as gentes. No início era o som, pois que do oco do vento vieram as palavras.

As gentes fecundaram as palavras,

brotaram as palavras-gentes.

Feitas de corpo: mãos, cabeças, chifres, rabos,

pés que pisam forte, arrastam o chão.

Feitas de nomes: lembranças, mitos, histórias, sentidos, sonoridades, êee aruãn titi enairá.

As palavras-gentes foram se achegando em ajuntamento, movimento. Dançam em círculos e labirintos numa celebração do agora, pois que o agora é início, meio sem fim. E o passado, assim como as raízes, não se enterra, germina.

Classificação livre

 

FICHA TÉCNICA

Direção e coreografia: Marcos Mattos, Franciella Cavalheri e Renata Leoni

Intérpretes criadores:  Adailson Dagher, Ariane Nogueira, Livia Lopes, Maura Menezes, Rose Mendonça e Thiago Mendes

Fotografia e Audiovisual: Cravo Filmes

Design Gráfico: Felipe Leoni

Figurino: Herbert Corrêa e Marcos Mattos

Trilha Sonora: Antônio Porto

Técnico de Som: Adriel Santos

Criação e operação de luz: Camila Jordão

Cenário: Cadu Modesto

Texto do Programa: Camila Emboava

Participações, editais e premiações contempladas pelo trabalho

2018

- Selecionado para o Festival de Dança de Itacaré na Bahia

2017

- 18º Festival de Inverno de Bonito/MS

- Projeto Manutenção Dançurbana – 15 Anos

- Dancidades - Dança e Cidadania (MS)

- Estreia em Campo Grande/MS pelo

- Criação/Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança 2016

- Criação/Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2015

"Primitivo, revelador, forte e inovador.

Traz toda a carga das nossas vivências e nos reapresenta a elas de modo que saímos desta experiencia renovados e rememorados de nossa ancestralidade. Belíssimo exercício de criação e afinidade. 
Parabéns Cia Dançurbana (...)"

Zé Du, depoimento no Facebook